Editorial ABTms 2020/2022

Há poucas semanas fomos eleitos, em Assembléia Geral da ABTms, para compor sua nova Diretoria Executiva. Entramos nesta jornada com o propósito de contribuir para que nossa Associação torne-se representativa nacionalmente e internacionalmente do ecossistema da telemedicina, telessaúde e saúde digital em nosso país.

Sabemos ser esta uma missão desafiadora, mas acreditamos que, num trabalho conjunto com todos atores deste ecossistema, avançaremos de forma gradual nos objetivos e metas a serem alcançados. Para tal, junto com o processo de transição de gestão, já iniciamos a construção do planejamento estratégico da ABTms, que norteará as ações a serem conduzidas nos próximos dois anos.
Estamos num momento único da história da humanidade, onde a pandemia da Covid-19 está transformando a forma em que vivemos e nos relacionamos. Neste momento, a telemedicina e a telessaúde estão podendo demonstrar todo seu valor nos cuidados à saúde das pessoas e seus profissionais.
A disponibilidade destas tecnologias auxilia inconteste ações na saúde, facilitando a compreensão sobre os processos, gargalos, possibilidades e limitações dos sistemas de saúde.
A utilização de suas modalidades (teletriagem, teleconsulta, telediagnóstico, entre outras) devem ter o paciente como centro. O caminho trilhado pelas TICs aplicadas à saúde assumiu no Brasil desde a década de 80 implantações graduais em clínicas e hospitais. O desenvolvimento permaneceu crescente, com novas funcionalidades e comprovação de eficiência na rotina organizacional, gerencial, logística e financeira nas instituições de saúde.
As infra-estruturas de redes evoluíram e a comunicação passou de um-para-um para muitos-para-muitos viabilizando novos tipos de cooperação, novos fluxos operacionais, novas responsabilidades e maior compreensão sobre a importância na segurança das informações (disponibilidade, integridade e confidencialidade), dos pacientes e dos profissionais da saúde.
A adoção da Saúde Digital, Telemedicina e Telessaúde aumenta o acesso das pessoas aos cuidados à saúde, incrementa a resolutividade dos problemas de saúde e auxilia na organização dos sistemas de saúde, dinamizando a condução dos processos. Atuando na promoção à saúde, na prevenção, na formação permanente dos profissionais que atuam na área da saúde estas tecnologias contribuem para obtermos melhores desfechos, o que inclui a redução de custos na saúde. E contribui para a universalização dos sistemas de Saúde.
Governo, empresas, instituições, associações, academia e profissionais que atuam na saúde unificam o conhecimento necessário ao estabelecimento amplo de inovações aplicáveis na prática.
A Lei Nº 13.989, DE 15 DE ABRIL DE 2020, que dispõe sobre o uso da telemedicina durante a crise causada pelo coronavírus (SARS-CoV-2)[1] abre a discussão sobre a continuidade da telemedicina e da telessaúde após a pandemia. Após 20 anos de experiências e serviços no Brasil, alguns inclusive de alta representação, escala e reconhecimento nacional e internacional, temos a oportunidade de ampliar os benefícios que estas tecnologias oferecem, mas necessariamente conhecendo, também, as suas limitações.
A experiência conjunta de todos atores do ecossistema da Saúde Digital integra a base do conhecimento e gera a possibilidade de uma expansão altamente qualificada na capacitação e formação de alunos e profissionais que utilizam e utilizarão as soluções digitais, a telemedicina e a telessaúde.
Primeiro foram os bancos, depois a indústria, agora o mundo acompanha a transformação da saúde com a adoção intensiva de TICs. Recursos humanos, tecnológicos e financeiros adequados precisam ser investidos, também, em mais ciência e educação permanente, contribuindo para que a evidência científica, insumos, criatividade e a inovação gerem a necessária transformação digital em saúde em nosso país.

Diretoria Executiva 2020-2022


Eleita nova diretoria da ABTMS

A ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE TELEMEDICINA E TELESSAÚDE (ABTMS) comunica que a chapa NOVABTms foi eleita e empossada  nesta segunda feira (30/03) para o exercício de 2020/2021. Diretoria Executiva:
  • Presidente: Luiz Ary Messina
  • Vice-Presidente: Jefferson Gomes Fernandes
  • Secretário Geral: Paulo Roberto de Lima Lopes
  • Diretor de Relações Institucionais: Jefferson Gomes Fernandes
  • Diretora Científica: Alexandra Maria Vieira Monteiro
  • Diretor de Finanças: Daniel Santos
Conselho Fiscal:
  • Humberto Oliveira Serra
  • Deise Garrido
  • Gustavo Kuster

PROCESSO SELETIVO 2019 – Mestrado Profissional em Telemedicina e Telessaúde

A Unidade Docente Tecnológica Laboratório de Telessaúde, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), faz saber aos interessados que, no período de 09/09/2019 a 08/10/2019, estarão abertas as inscrições para a seleção dos candidatos ao Programa de Pós-graduação em Telemedicina e Telessaúde – curso de Mestrado Profissional em Telemedicina e Telessaúde (MPTT), para turma com início em Março de 2020. Leia mais

1 2 3 30